O Supply Chain Management (SCM) ou Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos apareceu com a evolução dos profissionais e do mercado de Logística. Mas, o que é Logística?

Essa ciência é responsável por fazer com que o produto certo seja adquirido em uma quantidade precisa, no local ideal, no tempo exato e nas melhores condições dentro de um custo mínimo. E o Supply Chain Management é um conceito capaz de dar às empresas melhores possibilidades de gerenciamento, atendendo, de forma mais eficaz, as exigências de consumo dos tempos modernos.

A competição entre as indústrias acelerou no início da década de 90, impondo às corporações um nível mundial de padronização da qualidade, dos custos e do alto desempenho, além da flexibilidade para lidar com várias situações. Isso acabou gerando diversos desafios que elevaram os atributos da concorrência entre as empresas.

E com esse cenário atual, o Supply Chain Management vem se destacando e proporcionando um modelo de gestão positivo e inteligente, pois ele possibilita o alinhamento de toda a cadeia de abastecimento de uma indústria, auxiliando na coordenação dos fluxos de materiais e produtos, gerando também informações aos profissionais da área, fornecedores e ao consumidor, já que esse conceito também ajuda a detalhar os pontos de origem e de consumo de cada item.

Segundo Donald J. Bowersox, um dos maiores especialistas em logística do mundo, o SCM leva em consideração toda a sequência e todo o trabalho realizado por compradores e vendedores para que o produto final chegue até a casa do consumidor da melhor forma possível. Ele também afirma que a Logística é capaz de detalhar o movimento dos produtos e todas as informações relativas a ele, incluindo transporte, armazenamento, movimentação de materiais, estoques e outras etapas do processo.

Funções do Supply Chain Management

Esse sistema agrega processos de Logística que começam a partir da entrada de pedidos (clientes), percorrendo etapas que alcançam a entrega do produto e seu destino final. Porém, esse caminho envolve todo o relacionamento entre profissionais, matérias-primas, documentos, equipamentos, informações, meios de transporte, tempo, etc. E a primeira etapa do SCM é indicar a performance ideal para se controlar os resultados, levando em consideração a inovação dos produtos e a qualidade dos mesmos, além do tempo gasto para executar os processos e a velocidade com que o produto vai para as mãos do cliente final.

O Supply Chain Management, ou Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos, também faz com que as empresas cumpram com as exigências rigorosas de entrega e qualidade dos itens, reforçando o relacionamento com o consumidor final e com os fornecedores.

Quando a concorrência não era tão alta, esses processos de compra e venda eram mais longos e mais fáceis de controlar, pois não existia uma grande competitividade. Com isso, as empresas não se preocupavam com a excelência na gestão de atividades isoladas, como a compra, o transporte, a armazenagem, a fabricação, o manuseio e a distribuição dos itens. Era comum que essas funções fossem realizadas por especialistas externos, e o desempenho de cada um era medido através de indicadores remotos, como o custo de transporte mais baixo ou a manutenção dos menores estoques no balanço final.

Importãncia do Supply Chain Management para a sua empresa

O SCM inclui diversos processos que não se restringem apenas à Logística integrada. Ele também considera outras operações, como os trade-offs internos e outros relacionamentos de organização. Para aplicar esse conceito é preciso que a empresa faça um esforço que hntegre os processos realizados dentro da instituição e todos os outros que interligam os membros participantes da cadeia de suprimentos (setor de compras, marketing, vendas, pesquisa, desenvolvimento, finanças, operações e logística).

Empresas que possuem formalização da função logística, monitoramento de desempenho e tecnologia para desenvolver todos esses processos, são capazes de construir um sistema logístico flexível e competitivo dentro dos padrões e índices econômicos mundiais.

Etapas para aplicar o Supply Chain Management

  1. FORMALIZAÇÃO: É a criação de regras, planos, objetivos e procedimentos que devem ser documentados. São essas informações que fornecem a noção sobre a extensão em que a logística da empresa é e será tratada a partir da aplicação do Gerenciamento da Cadeia de Suprimentos.
  2. MONITORAMENTO DE DESEMPENHO: Hoje, é possível encontrar sofisticados sistemas de mensuração de desempenho para cadeias de suprimentos, capazes de monitorar e fornecer informações precisas sobre todas as atividades da empresa, das simples até as mais complexas. Essa mensuração deve ser feita tanto nos ambientes internos como externos. Para realizar o desempenho externo, muitas empresas utilizam o benchmarking. 
  3. TECNOLOGIA: Todos os passos citados acima são possíveis através da adoção de tecnologia, principalmente a da informação (TI). É necessário que haja um investimento em hardwares operacionais (código de barras e robôs) e os computacionais, ou seja, máquinas (computadores) capazes de processar essas operações. Outro fator indispensável é a qualidade com que a informação chega aos gerentes e as transferências de dados entre organizações, adotando o uso de softwares e aplicativos que atendam todas as demandas de forma prática e segura.

Esse artigo foi útil para você? Então leia também “Técnicas Matadoras para Compradores Eficazes” e fique por dentro das melhores ferramentas para alavancar os negócios da sua empresa.

Até breve!

Equipe SOCCORRO
EPIs | Descartáveis | Uniformes Profissionais

cta_recompensa_blog_soccorro_compras